Testemunho da mãe do Rafael:

raf1 raf2

Olá, chamo-me Rafael nasci no dia 23/12/2008 no Hospital S.João do Porto, com 30 semanas, 1.240 kg e 37 cms.

raf3 raf4

Apesar de todo o sofrimento sempre fui um bebé muito forte, só comia e dormia e então ganhei peso depressa. Em 6 semanas de internamento cheguei aos 2.015kg e finalmente pude ir para casa com os meus papás. Tive alta no dia 02 de Fevereiro de 2009.


raf7

 

O meu 1º dia em casa foi complicado pois só chorava e quase não comia, os meus papás estavam muito assustados e levaram-me a uma urgência pediátrica no qual disseram que se não comesse teria de ser internado novamente. Por ver os meus pais muito assustados e a mamã a raf6chorar muito pois não queria que eu voltasse para o hospital, decidi começar a beber o biberão todo. A partir daí foi só ganhar peso, pareço um relóginho, de 3 em 3 horas lá estou eu a pedir o biberão à minha mama.

Em Março ao fazer a 3ª ecografia ao sistema nervoso central detectaram um pequeno quisto de 5mm no lado esquerdo da minha cabecinha,os médicos dizem no relatório parecer “Leucomalácia Periventricular de 1º Grau” e apenas dizem que é uma das sequelas de ter nascido prematuro, que tem de ser vigiado e não adiantaram mais nada. Não sei bem qual a gravidade e o que me poderá acontecer mas pelo que a mama tem lido pode causar paralisia cerebral, mas o meu pediatra particular diz para não se contar nada a ninguém porque poderá não ser nada, uma vez que, é de grau 1 e poderá desaparecer.

  raf9raf8

Agora estou com 5 meses e 2 semanas (idade real), sou muito saudável, muito activo, já peso 6 kg e como a papa desde os 4 meses, pois o meu Pediatra trata-me como um bebe normal.
Vamos viver 1 dia de cada vez e ter muita fé para que eu continue a ser um bébe muito feliz, e sem problemas.
A todos os bébes prematuros um grande beijo e que tenham muita força como eu tive.

raf10


Fotografias cedidas pelos pais do Rafael

Ser Prematuro®  2007 - 2017                                                                                                                                              O autor agradece  a colaboração de todos os pais