diogo_1

 

 

 

O Diogo nasceu em Fevereiro de 2007 com 27 semanas de gestação e com 790 gramas de peso.

 

 

 

diogo_2

 

Este é o testemunho dos pais do Diogo:

"O dia em que fiz o teste de gravidez foi o dia mais feliz da minha vida. Quando na consulta das 27 semanas/Hipertensão o médico me disse que o Diogo tinha que nascer eu fiquei muito confusa. Com 6 meses o Diogo tinha de nascer. Perguntei ao médico: -E o meu filho? Ele falou-me da Neonatologia, eu não sabia o que era.
No dia 26 de Fevereiro nasceu o Diogo com 790 g., um grande prematuro, um lutador. Quando fui ver o Diogo foi uma emoção tão grande, uma felicidade, era o meu menino que estava ali na incubadora, tão pequenino e tão mexido, com tanta força. Tinha muitos fios e maquinas, mas na minha cabeça ele estava lá para ganhar peso, estar quentinho, crescer e logo ia para casa, mas não foi assim tão fácil.
diogo_3As infecções que o Diogo apanhou foram tão fortes, de nos levar ao desespero, ver o Diogo a ser ventilado, aspirado, picado várias vezes ao dia. Os cateteres centrais, os abocaths na cabeça, nos braços, nas pernas, era isso todos os dias, tudo isso para sobreviver, lutar contra a morte. Via o meu filho a sofrer tanto e eu não podia fazer nada. Perguntei-me várias vezes porque o meu filho sofre tanto?
Será que o meu pecado é tão grande para o meu filho sofrer tanto? Mas porquê o meu menino? Tantas perguntas e não tinha respostas.
Culpei-me várias vezes por ele ter nascido tão cedo, sofrer tanto e eu não poder fazer nada. Era um aperto no peito, uma falta de ar, parecia que o mundo ia acabar. Era uma revolta, era tudo de pior que uma pessoa possa sentir. Mas tinha sempre as outras mães, enfermeiros, auxiliares e médicos que me apoiavam muito e que estavam sempre a dar-me força. A única coisa que podia fazer todos os dias era ir á capela e rezar muito, pedir a Deus que o protege-se, que ele fica-se bom e que os médicos e enfermeiros de nunca desistir de lutarem pelo Diogo como o Diogo lutava pela vida. Só em pensar que podia perde-lo, o que seria da minha vida sem ele. Passou-me várias coisas pela cabeça. Chorava dia e noite, rezava para passar depressa a noite, para ver se ele estava melhor.
Chegava à porta do Hospital e as minhas pernas tremiam com tanto medo do que ia encontrar, mas graças a Deus e a todos da Neonatologia, médicos, enfermeiros e auxiliares, o meu menino está bem para a minha vida continuar. Espero que seja uma boa mãe para o Diogo.
Foram 6 meses de luta no Hospital, agora é para continuar a lutar.
Agradeço a todos da Neonatologia, muito obrigado e que continuem a lutar para fazer outros pais muito felizes como nós nos sentimos com o Diogo, e que nunca se esqueçam do Diogo porque foi uma grande Vitória para todos.
 
Muito obrigado do fundo do meu coração.

Raul e Clara"

diogo_3a
O Diogo com 3 anos
diogo_actual
O Diogo com 5 anos

Fotografias cedidas pelos pais do Diogo

 

Ser Prematuro®  2007 - 2017                                                                                                                                              O autor agradece  a colaboração de todos os pais