gonc_1

 

 

 

O Gonçalo nasceu em Dezembro de 2006 com 27 Semanas de gestação e com 850 gramas de peso.

 

 


.

gonc_2

 

 

 

Após um período de internamento de cerca de 2 meses o Gonçalo foi para casa.

 

 


.

 

Este é o testemunho da mãe do Gonçalo:

gonc_3"Foi no dia 15 de Dezembro de 2006 que a minha gravidez começou a complicar-se. O meu bebé estava com  27  semanas de gestação, quando a médica obstetra que me estava a acompanhar detectou algo de errado em mim e direccionou-me imediatamente para o hospital. Já no hospital diagnosticaram-me Sindroma de Help.
Foi-me dito de uma forma fria e cruel que a gravidez teria de ser interrompida. O Gonçalo teria de nascer. Naquele momento, o meu mundo desabou. Como era possível? Tão cedo!!!??? Mil e uma pergunta faziam ricochete na minha cabeça, numa mistura de tristeza e preocupação.
Dito e feito. Às 21 horas, o Gonçalo nasceu com 850 gramas e 34 cm.
Apenas no dia seguinte, conheci o Gonçalo através de fotografias que o pai entretanto tirara. À primeira vista, não o achei assim tão pequenino. Frágil sim, mas não tão pequenino. Meu Deus, como estava enganada…
Seguiram-se 75 longos dias na UCIN, onde o Gonçalo continuou o seu desenvolvimento, agora com a ajuda de uma série de equipamentos que, por um lado apresentava uma imagem assustadora, mas que por gonc_4outro, seria a salvação do Gonçalo: a quantidade de fios, sondas, monitores e alarmes sempre a tocar era arrepiante.

O dia-a-dia não era nada fácil. Mas com o passar dos tempos, e com a ajuda dos médicos e enfermeiros, aprendemos a importância dos alarmes e percebemos o que se está a passar com o nosso filho.
Pensando bem, eu nunca tinha visto um bebé tão pequenino. Mas a primeira vez que peguei o Gonçalo ao colo foi um momento único, o qual nunca esquecerei. Foi um misto de alegria e de medo. Ter nos braços um ser tão frágil mas que se tratava do meu filho. Acho que enquanto estive com o Gonçalo ao colo nem me mexi… Fiquei ali inerte a desfrutar aquele momento.

O tempo foi passando e cada vez mais o Gonçalo mostrava vontade e forças para viver. Pouco a pouco foi deixando as sondas, a medicação, as máquinas, até que por fim, a única coisa que tinha no corpo era um bonito fatinho azul. Ficara finalmente independente da ajuda artificial.
O Gonçalo saiu do hospital com 38 semanas e com 2070 gramas, já com dois meses e meio. Continuava um bebé pequenino mas mostrando desenvolvimento a cada dia que passava.
Hoje, o Gonçalo tem 8 meses e é um bebé saudável, bem disposto e extremamente simpático. É a alegria nas nossas vidas…
Eu e o meu marido queremos aproveitar o momento para agradecer publicamente a todos os médicos e enfermeiros da UCIN do Hospital da Senhora da Oliveira, sem excepção, que durante alguns tempos foram como pais e que permitiram que o Gonçalo se desenvolvesse o mais saudável possível. Sem a vossa ajuda, nunca seria possível. O nosso muito  obrigado. Também agradecer a todos aqueles que directa ou indirectamente ajudaram o Gonçalo a tornar-se na criança que é hoje.
Muito Obrigado a Todos!"

 

gonc_5

.gonc_7

.
O Gonçalo a crescer

gonc_6"O Gonçalo tem hoje 20 meses e é uma criança bastante activa, simpática e muito alegre. Tem uma personalidade muito forte, já sabe bem aquilo que quer, mas ao mesmo tempo é muito carinhoso, está sempre aos beijos e abraços.
Quando olho para o Gonçalo já não consigo imaginar aquele bebé tão frágil que eu vi pela primeira vez.
Quando o Gonçalo veio para casa foi como um novo nascimento. Mas com esta alegria vieram também os receios. Será que o Gonçalo está preparado? E nós estamos preparados? Mas felizmente tudo correu muito bem.
Inicialmente o Gonçalo só saía de casa para as consultas de rotina. E pode-se dizer que passeava bastante, eram  as consultas no hospital, consultas no pediatra, consultas de oftalmologia, ecografias…
O que mais me magoava, chegando a chorar muitas vezes, eram os comentários das pessoas que não sabem ou não compreendem o que é um prematuro e que inevitavelmente, na sua inocência, faziam comparações com  outros bebés da mesma idade, lembrando-me constantemente que o Gonçalo era pequeno, magro e e stava atrasado no seu desenvolvimento. Por mais que tentasse explicar que não podiam comparar o Gonçalo com um bebé de termo, muitas pessoas tinham dificuldade em perceber. Depois de algum tempo comecei a não dar importância aos comentários, tudo me passava ao lado.
Por volta dos 5 meses foi diagnosticado ao Gonçalo hipotonia axial. Um mês depois começamos uma longa jornada de terapia ocupacional, que durou quase um ano. Com o apoio da terapeuta e com algum trabalho feito em casa, o Gonçalo rapidamente recuperou.
A primeira grande preocupação veio aos 9 meses quando o Gonçalo foi operado a uma hérnia inguinal que tinha “herdado” da sua prematuridade. Apesar de todos dizerem que era uma operação bastante simples, não consegui deixar de ficar preocupada. Era sempre uma operação, uma anestesia… Tudo correu muito bem  e mal acordou da anestesia o Gonçalo presenteou-me com um sorriso, como que a dizer que estava tudo bem.
O Gonçalo tem sido bastante saudável, tirando 2 gastroenterites, nada “apanha” o Gonçalo, nem mesmo aquelas doenças típicas das crianças.gonc_8
O seu desenvolvimento tem sido gradual, pouco a pouco chegará lá….
O grande salto no desenvolvimento do Gonçalo deu-se por volta dos 15 meses, todos os dias nos surpreendia  com uma nova habilidade, uma nova graça.
Começou a andar aos 16 meses, isto de um dia para o outro, nunca gatinhou e mesmo hoje ainda é um pouco trapalhão a gatinhar. Neste momento não anda… só corre!
Apesar de ainda não falar muito, compreende tudo o que lhe dizemos e consegue fazer-se perceber muito bem.
Adora “ler” os seus livros, conseguindo identificar as imagens quando lhe perguntamos aonde estão, brincar com os legos, ir á despensa tirar as latas de conserva e fazer  construções com elas, mas  acima de  tudo adora o DVD do Avô Cantigas, ouve-o imensas vezes por dia, começando imediatamente a dançar assim que a música começa.
Na consulta dos 18 meses o Gonçalo pesava quase 10 kg e media 79 cm.
Neste meu percurso  como  mãe de um prematuro deparei-me com uma grande lacuna no que respeita a estes pequenos: A falta de informação!
Não existe muita informação disponível em Português, sempre que queria pesquisar algum assunto, tinha que recorrer a sites internacionais, e mesmo assim a informação não era muita. Por esta razão, este cantinho é tão importante. Aproveito para louvar o bom trabalho do Enfermeiro Paulo ao longo deste ano e pedir que não deixe morrer este espaço de informação acerca destes guerreiros.

Não quero terminar sem antes dizer que o Gonçalo é o meu Herói!!!!!"

Pelos pais do Gonçalo em Agosto 2008

gonc_9

.gonc_10

.
Fotografias cedidas pelos pais do Gonçalo